Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

PARTE 5 - HOMEM

HOMEM-ROBOT
 
 
O mede fere, o ódio mata,
a guerra distrai.
O homem morre em pé de louco,
esse homem que é, um homem robot.
 
O gás mortal que se espalha e cresce,
mina explora e cai,
sobre os cérebros comandados,
do homem que é, um homem robot.
 
Não falem de armas ou de morte,
que o homem não gosta de sentir,
as tripas lentas esvaziarem,
o sangue morno a confluir.
 
Tal qual o mito Ariano,
que o ditador vomitou,
emerge a sina do deixa-te ir,
e continua a ser um homem,
um homem robot.
publicado por Gilberto Vicente às 11:29

link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ...

. PARTE 18 - SONHOS

. PARTE 17 - SONHOS

. PARTE 16 - SONHOS

. PARTE 15 - SONHOS

. PARTE 14 - SONHOS

. PARTE 13 - SONHOS

. PARTE 12 - SONHOS

. PARTE 11 - SONHOS

. PARTE 10 - SONHOS

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds